Polícia Federal encontra R$ 23,6 milhões em contas de operador de Temer

Foto: Marcelo Camargo/Ag Brasil

A Polícia Federal encontrou planilhas e extratos bancários que indicam o montante de R$ 20,6 milhões em contas de uma empresa do coronel João Baptista Lima Filho, operador de Michel Temer. Outros R$ 3,04 milhões estão em uma conta do próprio coronel. A PF investiga a atuação de Lima como intermediário de propina de Temer.

O dinheiro está, de acordo com os documentos, em contas correntes e investimentos em nome do coronel (pessoa física), da PDA Projeto e Direção Arquitetônica LTDA e da PDA Administração e Participação LTDA. Não há nenhuma menção nos papéis sobre a Argeplan, empresa mais conhecida de Lima, dona de diversos contratos milionários com o setor público ao longo dos últimos anos. Em recente depoimento à PF, um contador do coronel, Almir Martins, disse só se recordar do faturamento líquido da Argeplan, que seria em torno de R$ 100 mil a R$ 200 mil anuais. Afirmou ainda que o patrimônio atualizado da empresa é de R$ 5 milhões.

(…)

O coronel Lima já foi alvo duas vezes de operações da PF. A última foi em março deste ano, quando ele chegou a ficar preso por alguns dias. A primeira, em maio do ano passado, decorreu de delação da JBS, quando a polícia também encontrou documentos ligados a uma reforma na casa de Maristela, uma das filhas de Temer. Até hoje o coronel não se pronunciou à PF sobre as suspeitas. A principal linha de apuração é de que Temer lavou dinheiro de propina em transações imobiliárias e em obras em casas de familiares. Temer nega as suspeitas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.