1º Festival de Cinema de Blumenau: já era hora

Por Rafael José Bona.

No final do mês de abril ocorre o primeiro Festival de Cinema da cidade de Blumenau. E já estava na hora! Demorou para Blumenau começar a valorizar uma cultura tão esquecida e tão remetida apenas às salas dos cinemas do Shopping. Poucos sabem, mas nossa cidade foi um grande pólo de produção audiovisual de cinema amador no passado. Quando se remete ao cinema em Blumenau na maioria das vezes nos vem à cabeça apenas a Vera Fischer. Já é notável como a maioria das pessoas se interessa pouco pela história. Blumenau já conheceu o cinema por volta de 1900 (apenas cinco anos após a invenção do cinema na França pelos irmãos Lumière). José Julianelli, Alfredo Baumgarten e Willy Sievert são os que deram início ao sonho das imagens em movimento na região do Vale do Itajaí no início do século XX. Foi em Blumenau que nasceu Sylvio Back, um dos mais conceituados diretores de cinema do sul do Brasil, foi aqui também que foi gravado o filme Férias no Sul em 1967 (dirigido por Reynaldo Paes de Barros). Esse filme conta a história de um jovem que passa suas férias na cidade. Maior parte dos figurantes e atores são blumenauenses (salva-se a cópia que se encontra na nossa biblioteca). Anos depois é gravado também aqui Aleluia, Gretchen de 1976. Todo rodado nas Itoupavas. Drama dirigido e escrito por Sylvio Back, conta a história de uma familia foragida da Alemanha nazista, os Kranz, e desembarca no Brasil por volta do final da década de 1930, onde compram um hotel que se torna ponto de simpatizantes do nazismo, porém enfrentam muitos problemas de adaptação. Em 1985, temos a vez de Os Trapalhões no Reino da Fantasia, filme dirigido por Dedé Santana em homenagem à cidade. Numa sequência de quase 5 minutos, Os Trapalhões passam de carroça pela ponte da Beira Rio, pela Prainha, pela Prefeitura Municipal, pela Rua XV de Novembro no qual a perseguição ocorre até nas escadarias da Catedral. Depois do filme dos Trapalhões, nada mais sabemos de cinema por aqui. Vez ou outra se fala de um tal de Cine Busch, um prédio esquecido na Alameda Rio Branco e um ou outro vídeo documentário produzido.

Porém, até então, parecía que falar de cinema em Blumenau seria algo nostálgico. Fomos enganados! Nossa cidade organiza nos dias 22 a 27 de abril no Teatro Carlos Gomes e com exibições paralelas na FURB, o 1º Festival de Cinema de Blumenau. Ele vem celebrar toda a história do audiovisual da cidade. Esse evento já conta com 177 obras inscritas das quais serão selecionadas e exibidas durante a semana de exibição. O festival tem o intuito de se inserir no circuito de festivais de cinema do Estado e fazer parte dos referenciados festivais de cinema de todo o Brasil (lê-se Festival de Gramado, Mostra de Cinema de SP, Festival de Brasília…). Eventos desse tipo são muito importantes para toda a cultura local no qual estão envolvidas pessoas das mais diversas áreas que se empenham para trabalhar na organização, no julgamento de obras, na visão crítica dos acadêmicos e principalmente por incentivar cada vez mais a projeção de filmes, algo que se torna complicado, trabalhoso e caro para se fazer no Brasil. Desde a retomada do cinema nacional (1994-1995) é comum ver cineastas e produtores fazendo papéis de publicitários e lobbystas para divulgar seus filmes e conseguir salas para exibição de suas obras em vários estados do país. Festivais de Cinema acabam sendo um chamariz de público e é uma oportunidade para os produtores audiovisuais conseguirem apresentar suas obras e ainda por cima terem a crítica especializada avaliando seus trabalhos.

Além de mesas redondas e debates sobre a história do cinema em Blumenau, o festival contará com a Mostra Herbert Holetz no qual haverá a exibição de curtas e longas-metragens. Para quem não conhece, o Sr. Herbert Holetz, um senhor idoso e lúcido, é um dos que ainda mantém acesa a chama do cinema em Blumenau. Ele está sendo homenageado pela sua dedicação ao cinema na cidade durante décadas. Haverá também a Mostra Jornalista Fernando Arteche que se dedica aos filmes universitários e locais. Fernando é um ex colaborador da FURB e faleceu em 2010. Também teve passagem pela UNIVALI, UNIDAVI e IBES/Sociesc no qual era professor além de jornalista da RBS TV. Ele é homenageado por sua dedicação na área da comunicação em Blumenau e todo o Vale do Itajaí.

O Curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda da FURB está presente na organização da mostra universitária. Desde fevereiro acadêmicos e professores estão nos preparativos e planejamento de um dos segmentos do festival. É o momento de colocar na prática os ensinamentos aprendidos em sala de aula sobre análise de obras audiovisuais e planejamento de eventos. Nesse momento, todos nós ganhamos: os alunos por aprenderem a valorizar e analisar a cultura local e os professores por poderem estar com os pés no mercado audiovisual e contato com essa cultura para repassar aos acadêmicos baseados em seus conhecimentos.

Além das duas mostras o Festival terá a exibição de videoclipes catarinenses e a 2ª Mostra de Cinema Infanto-juvenil (com curtas e longas metragens). O Festival está sendo organizado pelo jornalista Paulo Castellain que desde o ano passado, juntamente com colegas colaboradores, mantém foco na organização e realização do festival.

Iniciativas como essas nos deixam motivados pois, além de ser um incentivador da cultura local ao mesmo tempo nos projeta para possibilidades de novas produções de cinema aqui na cidade assim como era no passado. Quem sabe um dia leremos sobre o próximo filme rodado em Blumenau depois de Os Trapalhões. Já passou da hora.

1º Festival de Cinema
de Blumenau
de 22 a 27 de abril
no auditório Willy Sievert,
no Teatro Carlos Gomes
mais informações:
www.festivaldeblumenau.com.br

Rafael José Bona é professor do Departamento de Comunicação da FURB. especialista em Cinema e Mestre em Educação,  [email protected]

Foto: Teatro Frohsinn – abril de 1900 no dia da primeira exibição de cinema em Blumenau. Arquivo Histórico José Ferreira da Silva.

Fonte: Revista Expressão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here