Produção Camponesa de Alimentos Saudáveis

Publicado em: 25/07/2010 às 15:17
Produção Camponesa de Alimentos Saudáveis

Fonte: Agecon – Rede Popular Catarinense de Comunicação

Os agricultores e agricultoras organizados no MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens estão iniciando um modo de produzir alimentos que beneficia as famílias atingidas por barragens e a população da cidade.

É a produção de alimentos saudáveis com preservação do meio ambiente, que envolve as famílias atingidas pelas barragens e a população das cidades. Esta iniciativa faz parte do Projeto Popular de Desenvolvimento, um plano de recuperação, preservação e desenvolvimento das comunidades, municípios e região atingida pelas hidrelétricas na bacia do rio Uruguai.

Nesta caminhada muitas coisas foram feitas e a produção de alimentos através de hortas e pomares é parte deste processo de construção e por isso estamos inaugurando as primeiras unidades de produção.

Nossa prioridade é produzir alimentos saudáveis, sem o uso de venenos e com adubação orgânica através das famílias atingidas por barragens que estão nos reassentamentos ou nas comunidades ribeirinhas.

Entendemos que quem vive na agricultura tem uma tarefa muito importante, que é produzir alimento e cuidar da natureza. E nós como agricultores e agricultoras queremos fazer isso.

Também denunciamos que o Brasil é o campeão mundial de consumo de venenos na agricultura, em média se aplica 5 litros de agrotóxicos por habitante. Isso é resultado do controle de grandes corporações transnacionais sobre a agricultura que tem como único objetivo o lucro. Quem paga a conta são os agricultores que são explorados e a população das cidades que paga caro e consome alimentos envenenados.

As grandes empresas como Cargil, Syngenta, Bunge, Monsanto são as principais responsáveis por esta situação. Por isso, nós do MAB não concordamos com este modelo de agricultura que se autodenomina de agronegócio.

Queremos convidar Você e seus amigos para conhecer esta experiência.

PROGRAMAÇÃO DAS INAUGURAÇÕES

Dia 20 de julho início ás 10:00 hs, 12:00 hs encerramento com almoço: Município de Capão Alto – SC no Reassentamento Laranjeira na unidade de produção da família da Sra. Marines  de Souza  e Julho Souza Alves.

Dia 23 de julho início ás 10:00 hs, 12:00 hs encerramento com almoço: Município de Esmeralda – RS, no Reassentamento São Sebastião na unidade de produção da Família da Sr(a) Neura de Fátima Gasperim.

Deixe uma resposta